quarta-feira, 30 de julho de 2014

DEPRESSÃO PÓS PARTO OU BABY BLUES...

Voltei a afundar... Já no pós parto do Miguel aconteceu mas em quinze dias estava bem... Neste momento ainda sinto uma tristeza imensa... Saudades da minha antiga vida em que o Miguel com os seus cinco anos já me permitia uma vida de liberdade... Sinto-me enclausurada dentro da minha casa... Chego a ter crises de pânico... É muito difícil... Só quero chegar a um dia e dizer... Foi difícil mas consegui... Tenho saudades dos meus momentos com o tesourinho... Sinto que o abandonei, que não tenho mais tempo para as nossas brincadeiras... Talvez pir isso está a ser mais complicada a minha recuperação... Já quase que emagreci nestas duas semanas o peso ganho na gravidez... Não tenho apetite... Escreveo isto porque um dia que queira ter mais filhos possa ler este relato e estas palavras me façam recuar... O mal é que a gente esquece a parte menos boa... Hoje olho para o Miguel e sei que foi a melhor coisa que me aconteceu na vida... Sei que um dia também o vou dizer da Ritinha... Amor que ainda está a ser construído... Sinto-me um caco...

18 comentários:

  1. É verdade.. isso acontece até com os homens :) Tb sinto a falta da minha vida normal... mas agora com dois...não há volta a dar!! :)

    ResponderEliminar
  2. Os primeiros tempos são mesmo complicados. Sai, aproveita o bom tempo e quando for possivel arranja um tempinho (nem que seja uma hora) só com o mais velho. Vai fazer bem aos dois!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. e deste lado tens o meu grande apoio, para que tenhas força, para que tudo melhore! Qualquer coisa já sabes ;)
    um beijinho com carinho!

    ResponderEliminar
  4. É só uma fase menos boa Cláudia. Como dizes isso tudo passa quando a bebé estiver maior.... Agora tens uma alegria redobrada com dois filhinhos :)

    Muita força**

    ResponderEliminar
  5. Senti o mesmo nos primeiros tempos. Havia dias em que não aguentava as lágrimas porque achava que não era capaz, tinha saudades da minha vida anterior. Mas depois recuperei. Claro que tinha o imenso apoio do Apimentado nisto tudo. Falava com ele e partilhava estas inseguranças. Ainda hoje há dias que não são fáceis mas espero eu que o pior já tenha passado.
    No teu caso, desejo que o mesmo aconteça. Calma.

    ResponderEliminar
  6. Sente-se muito a solidão e o peso da responsabilidadede quando se está de licença de maternidade. Encontrar o equilíbrio nestas alturas é complicado mas tu vais conseguir. Um beijo muito grande e respira fundo

    ResponderEliminar
  7. Opa não fique assim, não pense assim. Eu ainda só tenho um e a nossa vida nunca mais é a mesma. Nunca mais baixamos a guarda, estamos sempre alerta... Mas compensa TUDO. Noites sem dormir e no outro dia já nem nos lembramos mais ;). É uma fase e vai passar. Força ;)

    ResponderEliminar
  8. Só o facto de perceberes que estás em baixo já é meio caminho andado... Tenta sair de casa todos os dias, apanhar sol que faz bem e ter calma... Tudo passa e tu sabes disso... Os primeiros tempos com um bebé são estranhos e difíceis mas não tarda está tudo normal de novo! Um beijinho gigante de muita força

    ResponderEliminar
  9. Força cláudia, Esta fase é muito complicada um 2º filho revoluciona-nos tudo, é muito diferente de ter apenas um é uma mudança total de rotinas de hábitos á qual já nos tínhamos desligado porque o nosso primogénito já era mais autónomo, depois é o mais velho que precisa de atenção para não sentir a falta da mãe a pequenina que necessita que todas as rotinas sejam tomadas em função dela ,nós a queremos que nada falhe e de repente apercebemo-nos que está a falhar o mais importante a nossa sanidade na qual estamos desgastadas com o cansaço e a falta de estofo para tudo, vemo-nos num plano que não sabemos quando vai começar e apercebemo-nos que nós próprias deixamos de ser uma prioridade para ser o ultimo plano, mas isso é apenas um turbilhão de emoções que nos deixa um caco tal como te sentes, este 1º mês vai passar querida e com ele vai maior parte de todos esses sentimentos, embora nesta adaptação onde te sentes mais frágil precisas muito de ajuda do marido ,da mãe é importante não te sentires sozinha e se precisares pede não hesites, o mal que tive foi não pedir ajuda e fiquei uma lastima, tens uns filhos lindos essa princesa veio completar o quadro de família maravilhosa, és uma mãe fantástica dedicada, preocupada ,amorosa daí estares assim o medo de falhar mas quando acordares deste tempo de adaptação que é doloroso vais ver o quanto é bom teres uma família tão unida e perfeita ,força querida e muita calma precisas de estar bem antes de tudo, bjinhos.
    Sandra (impulsos)

    ResponderEliminar
  10. Querida Cláudia,
    Só para te dizer que o que estás a passar, eu também passei.
    O meu primeiro mês foi um verdadeiro caos, chorei, gritei com tudo e com todos e a paciência para o mais velho foi-se.
    Não me vestia, andei o dia todo de pijama, dias seguidos, tomava banho e vestia outro pijama, a minha filha chorava o dia todo (era fome e tive de passar a suplemento aquando fez um mês, problema resolvido).
    Não me conseguia organizar, a casa estava um caos e eu a desesperar, tudo foi horrivel...
    Sei que neste momento não vais acreditar, mas com o tempo as rotinas instálam-se e vais conseguir fazer tudo o que fazias antes. Até mais rápido, acredita.
    O truque para mim, foi sair de casa. Arrejar. A minha Lusiinha nasceu em Janeiro e choveu sem parar durante um mês. Quando fez sol, ao segundo dia estaa na rua. Foi a minha salvação. Por isso, aconselho. Sai de casa, sai, a sério.
    Acordávamos, vestia qualquer coisa prática a mim e a ela e punha o pé fora, iamos ver o mar todos os dias.
    Levava o leite e as tralhas e deixava tudo por fazer em casa, até as camas. Quando chegava, sempre por volta das 11/12h arruma o que podia e conseguia, depois com a cabeça mais fresca, ía buscar o Manel e ainda íamos ao parque. Os 3 uma loucura, mas que fazia bem à minha cabeça.
    Foi assim que me “curei” sozinha. Porque não tive ajudas e a minha famíla mora toda a mais de 80Km de distância.
    Aos dois meses a Lusinha começou a dormir a noite toda, eu estava tranquila e calma e ela também.
    Mas foram 2 meses infernais, pensei que ia dar em maluca, que não ia aguentar e superar. Mas como te digo este foi o único truque que usei.
    Se precisares falar envia-me um email: taniadossantosdias@gmail.com também ajuda, falei horas ao telefone com amigas…
    beijo

    ResponderEliminar
  11. É normal que te sintas assim... Eu também senti isso no início da minha filhota, mas como já disseram, sair é uma excelente ajuda. Deixá-la a casa e o resto sai de casa para arejar e passear com a tua bomboca e o teu príncipe se conseguires, ou então recruta uma amiga ou mãe ou alguém com quem gostes de sair e tenha um tempinho livre e vai dar uma voltinha. Acredita que esses dias vão acabar logo logo e vais voltar a sentir-te mais feliz. Se precisares de alguma coisa apita ;)
    Bjinhos grande

    ResponderEliminar
  12. Sei bem o que isso é revejo-me em tudo o que descreves-te ,até me arrepio quando recordoa angústia que sentíaem mim ,bolas .



    ResponderEliminar
  13. A maioria doe nós passa por isso. E temos que arranjar estratégias para conservarmos a nossa sanidade mental Não é nada fácil. Passei 4 meses muito mito complicados. Tenta tirar um tempinho para ti, durante uma soneca dela, nem que sejam 30 min e cuida de ti. Veste-te, sai aos bocadinhos de casa com eles nem que seja para dar uma voltinha ao quarteirão. Vais ver que vai ajudar. beijinhos!

    ResponderEliminar
  14. Eu juro que já passaram quase 6 meses desde que a Teresinha nasceu e há muitos dias em que ainda me sinto desesperada. A minha casa nunca esteve tão suja, desorganizada e desarrumada, e sinto que não tenho disponibilidade nem para trabalhar, nem para estar com elas, nem para arrumar, sinto-me sempre demasiado cansada. Nos dias em que saio de casa com elas... são os melhores, esqueço tudo. Por isso, é o conselho que te dou. Sai, nem que seja um bocadinho, não aches que tens que fazer tudo na perfeição e sobretudo vive um dia de cada vez. Beijinhos e força.

    ResponderEliminar
  15. Infelizmente falam mto das maravilhas da maternidade, mas esquecem-se muito destes detalhes que nos deixam cansadas.. ansiosas que durmam!
    Compreendo e sei que o tempo ajuda..

    『❤』
    Beijinhos nossos

    ResponderEliminar
  16. não cheguei a comentar! cm te sentes agora? estás melhor? o meu Santiago tem sido mt chorão, tenho tido dias de puro cansaço e exaustão, mas felizmente a nível emocional tem corrido bem e escapei aos baby blues (da 1ª nem por isso). mas é verdade q é uma fase, q vai passar em breve vais desfrutar da tua Ritinha em pleno. animo querida e força!

    ResponderEliminar
  17. como te sentes?Mais adaptada à nova rotina?Espero que estejas a ter ajuda da família e amigos nesta fase de forma a não te sentires tão sobrecarregada.
    Um beijo grande de uma outra Cláudia

    ResponderEliminar
  18. Óh Cláudia, espero que estejas mais serena querida. Sabes, tb estou grávida, pouco tempo ainda e já ando assim deprimida...revi-me no que escreveste...nem quero imaginar quando o baby nascer.
    Um forte abraço de amizade para ti! Beijinho!

    ResponderEliminar

Obrigada por deixar aqui um salpico! Bj